top of page
Buscar
  • Foto do escritorSTCM

Avaliação bancária das casas sobe pelo segundo mês consecutivo


O valor mediano da avaliação bancária voltou a subir em janeiro, para 1.550 euros por metro quadrado, segundo os dados divulgados pelo INE.

No primeiro mês do ano, o valor mediano de avaliação bancária registou um acréscimo de 14 euros em relação



a dezembro, fixando-se em 1.550 euros por metro quadrado. São os dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em janeiro, a Região Autónoma da Madeira apresentou o aumento mais expressivo face ao mês anterior (4,0%), tendo as restantes regiões registado variações positivas com exceção do Oeste e Vale do Tejo, que apresentou uma variação nula.

Em comparação com janeiro do ano passado, o valor mediano das avaliações cresceu 4,4%, observando-se a variação mais intensa na Região Autónoma da Madeira (19,5%) e uma única descida no Algarve (-0,5%).

Apartamentos

No mês em análise, o valor mediano de avaliação bancária de apartamentos foi 1.725 euros/m², tendo aumentado 3,2% relativamente a janeiro de 2023. Os valores mais elevados foram observados na Grande Lisboa e no Algarve, tendo o Centro registado o valor mais baixo.

A Região Autónoma da Madeira apresentou o crescimento homólogo mais expressivo (18,9%) e o Algarve a descida mais intensa face ao mesmo período do ano anterior (-0,9%). Comparativamente com o mês de dezembro de 2023, o valor de avaliação subiu 1,3%, registando a Região Autónoma dos Açores a maior subida (2,7%) e o Alentejo a maior descida (-2,0%).

O valor mediano da avaliação para apartamentos T2 subiu 20 euros, para 1.770 euros/m², tendo os T3 subido 22 euros, para 1.526 euros/m². No seu conjunto, estas tipologias representaram 79,8% das avaliações de apartamentos realizadas no período em análise.

Moradias

O valor mediano da avaliação bancária das moradias foi de 1.222 euros/m² em janeiro de 2024, o que representa um acréscimo de 6,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Os valores mais elevados observaram-se na Grande Lisboa e no Algarve, tendo o Centro e o Alentejo registado os valores mais baixos.

O Alentejo apresentou o maior crescimento homólogo (15,6%), tendo-se registado a única redução na Grande Lisboa (-0,8%). Comparativamente com o mês anterior, o valor de avaliação subiu 1,0%. O Alentejo apresentou o crescimento mais elevado (3,8%), ocorrendo a descida mais acentuada Península de Setúbal (-0,4%).

O valor mediano das moradias T2 subiu 19 euros para 1.193 euros/m², tendo as tipologias T3 subido 8 euros para 1.212 euros/m², e as T4 15 euros, para 1.253 euros/m². No seu conjunto, estas tipologias representaram 89,4% das avaliações de moradias realizadas no período em análise.

(VIDA IMOBILIARIA)


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page